Pesca

07/07/2011 – Atualizado em 31/10/2022 – 9:10am

A Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra o Meio Ambiente (Dema), em parceria com o Ministério Público e o Poder Judiciário, divulgou no último dia 4/7 o balanço da Operação Malha Fina – Araguaia 2011. A ação foi realizada entre os dias 22 e 25 de junho e teve o objetivo de combater a caça e a pesca predatórias no Rio Araguaia.

Para a operação, foram expedidos 47 mandados de busca e apreensão pelos juízes das comarcas de Aruanã, Nova Crixás, São Miguel do Araguaia e Montes Claros de Goiás para cumprimento nas cidades de Aruanã e Britânia e nos povoados de Registro do Araguaia, Luís Alves, Cangas e São José de Bandeirantes. Os mandados foram cumpridos em residências suspeitas de conter pescado irregular e apetrechos de pesca, além de comércios que poderiam conter pescado irregular ou proibido.

De acordo com o delegado Luziano de Carvalho, titular da Dema, foram efetuadas 12 prisões em flagrante, além de lavrados outros procedimentos policiais, e diversas apreensões. Foram recolhidos cerca de 300 quilos de pescado, cerca de 20 quilos de carne de caça, 59 redes de pesca, 79 pindas, 21 tarrafas, 5 espinhéis, 5 armas de fogo, mais de 200 munições de diversos calibres, 1,5 quilo de maconha, além de diversos outros artefatos utilizados para caça e pesca predatórias.

O promotor de Justiça Felipe Oltramari representou o Ministério Público durante a coletiva de divulgação dos dados.