12/05/2021 - Atualizado em 13/05/2021 - 1:27pm
Dia do Zootecnista 2021

Depoimentos de quem faz a Zootecnia acontecer

“A Zootecnia me deu base para muitas das ciências que uso no dia a dia, no meu trabalho de consultor e educador de animais. Acredito que qualquer bom profissional precisa sempre estar estudando e se dedicando, mas ter uma base ampla e sólida de genética, nutrição, etologia e manejo foi essencial para que eu pudesse me manter atualizado e interpretasse o conhecimento novo e acumulado de forma crítica e responsável”.

Alexandre Rossi CRMV-SP 02267-ZP

“A Zootecnia me deu base para muitas das ciências que uso no dia a dia, no meu trabalho de consultor e educador de animais. Acredito que qualquer bom profissional precisa sempre estar estudando e se dedicando, mas ter uma base ampla e sólida de genética, nutrição, etologia e manejo foi essencial para que eu pudesse me manter atualizado e interpretasse o conhecimento novo e acumulado de forma crítica e responsável”.
"O zootecnista é gente que faz acontecer para produzir alimentos e produtos de origem animal, tanto em situações favoráveis quanto adversas, sempre zelando pelo bem-estar animal, respeito ambiental e social”.

Ana Cláudia Ambiel CRMV-SP 01148-ZP

“O zootecnista é gente que faz acontecer para produzir alimentos e produtos de origem animal, tanto em situações favoráveis quanto adversas, sempre zelando pelo bem-estar animal, respeito ambiental e social”.
“Quanto mais exploro o agronegócio brasileiro, mais tenho a certeza de que o zootecnista foi e é um dos grandes responsáveis pelos saltos na produção animal no Brasil. Com a busca constante de melhores resultados produtivos dentro das propriedades rurais, ano após ano, passamos a produzir mais alimentos e com melhor qualidade”.

André Luiz Nunes CRMV-MS 0755/ZP

“Quanto mais exploro o agronegócio brasileiro, mais tenho a certeza de que o zootecnista foi e é um dos grandes responsáveis pelos saltos na produção animal no Brasil. Com a busca constante de melhores resultados produtivos dentro das propriedades rurais, ano após ano, passamos a produzir mais alimentos e com melhor qualidade”.
Formou-se na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e fez doutorado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Com boa parte da vida profissional dedicada à docência, atualmente Angélica é professora associada da Universidade Federal do Pampa (UniPampa), na qual ministra disciplinas como Bioquímica e Tecnologias de Produtos de Origem Animal. Tem vasta atuação nas entidades de classe ligadas à profissão e, atualmente, é vice-presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul (CRMV-RS), na primeira gestão formada exclusivamente por mulheres.

Angélica Pinho – CRMV-RS 0766/ZP

Formou-se na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e fez doutorado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Com boa parte da vida profissional dedicada à docência, atualmente Angélica é professora associada da Universidade Federal do Pampa (UniPampa), na qual ministra disciplinas como Bioquímica e Tecnologias de Produtos de Origem Animal. Tem vasta atuação nas entidades de classe ligadas à profissão e, atualmente, é vice-presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul (CRMV-RS), na primeira gestão formada exclusivamente por mulheres.
Formado em Zootecnia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), é técnico em Agropecuária pela CFT-UFPB, com pós-graduação em Bovinocultura de Leite pela UFG. Em sua experiência profissional na Emater-GO, já ocupou o cargo de assessor técnico da Diretoria Executiva da Agência 
Rural. Foi gerente do Departamento Sindical da Federação de Agricultura e Pecuária de Goiás e, atualmente, está como diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural da Emater-GO.

Antelmo Teixeira Alves CRMV-GO 00093/ZP

Formado em Zootecnia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), é técnico em Agropecuária pela CFT-UFPB, com pós-graduação em Bovinocultura de Leite pela UFG. Em sua experiência profissional na Emater-GO, já ocupou o cargo de assessor técnico da Diretoria Executiva da Agência Rural. Foi gerente do Departamento Sindical da Federação de Agricultura e Pecuária de Goiás e, atualmente, está como diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural da Emater-GO.
“Sou simplesmente apaixonado pela Zootecnia, me orgulho muito da profissão, que como tantas outras é responsável pelo crescimento do país e, de forma particular, possibilita o desenvolvimento sustentável com conforto e bem-estar animal.” Mestre em Zootecnia e especialista em Bovinocultura de Corte, é técnico da Embrapa no projeto ABC Corte e técnico de empresa de consultoria, além de ser professor no curso de Agronomia e Engenharia de Produção no UNITPAC.

Athila Damasceno Martins CRMV-TO 00227/ZP

“Sou simplesmente apaixonado pela Zootecnia, me orgulho muito da profissão, que como tantas outras é responsável pelo crescimento do país e, de forma particular, possibilita o desenvolvimento sustentável com conforto e bem-estar animal.” Mestre em Zootecnia e especialista em Bovinocultura de Corte, é técnico da Embrapa no projeto ABC Corte e técnico de empresa de consultoria, além de ser professor no curso de Agronomia e Engenharia de Produção no UNITPAC.
“A formação superior do zootecnista é complexa, envolvendo conteúdos nas áreas de exatas, humanas e biológicas. Desta forma, a possibilidade de atuação é ampla e vai além das atividades diretas em fazendas. O zootecnista está desde a prospecção de mercados, planejamento, concepção, viabilização e comercialização em empreendimentos variados ligados ao agronegócio de origem animal até a intervenção na qualidade dos produtos que chegam aos consumidores. O zootecnista é o profissional que faz a diferença!”. Zootecnista pela Universidade de São Paulo (USP) e doutora em Ciências Biológicas, Célia atuou como docente e coordenadora de cursos na Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA/USP). Participou ativamente de várias comissões vinculadas ao ensino superior, a exemplo da Comissão Assessora do Enade/Inep, na área de Zootecnia; da Comissão de Zootecnia da Associação Brasileira de Educação Agrícola Superior; e da Comissão Nacional de Educação em Zootecnia do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CNEZ/CFMV). Foi presidente da Associação Brasileira de Zootecnistas e da Comissão de Ensino e Pesquisa da Zootecnia do Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo (CRMV-SP). Realiza avaliações institucionais e de cursos de graduação para o Inep/MEC e para o Conselho Estadual de Educação de São Paulo.

Célia Regina Orlandelli Carrer CRMV-SP 00493/ZP

“A formação superior do zootecnista é complexa, envolvendo conteúdos nas áreas de exatas, humanas e biológicas. Desta forma, a possibilidade de atuação é ampla e vai além das atividades diretas em fazendas. O zootecnista está desde a prospecção de mercados, planejamento, concepção, viabilização e comercialização em empreendimentos variados ligados ao agronegócio de origem animal até a intervenção na qualidade dos produtos que chegam aos consumidores. O zootecnista é o profissional que faz a diferença!”. Zootecnista pela Universidade de São Paulo (USP) e doutora em Ciências Biológicas, Célia atuou como docente e coordenadora de cursos na Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA/USP). Participou ativamente de várias comissões vinculadas ao ensino superior, a exemplo da Comissão Assessora do Enade/Inep, na área de Zootecnia; da Comissão de Zootecnia da Associação Brasileira de Educação Agrícola Superior; e da Comissão Nacional de Educação em Zootecnia do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CNEZ/CFMV). Foi presidente da Associação Brasileira de Zootecnistas e da Comissão de Ensino e Pesquisa da Zootecnia do Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo (CRMV-SP). Realiza avaliações institucionais e de cursos de graduação para o Inep/MEC e para o Conselho Estadual de Educação de São Paulo.
"O tema da campanha do Sistema CFMV/CRMVs está completamente coadunado com uma das mais fortes demandas do mundo do trabalho no Brasil e no mundo. O zootecnista é, antes de tudo, um empreendedor que transforma a realidade no seu entorno, ajudando diretamente empresas e atores do sistema agroalimentar a se tornarem viáveis do ponto de vista negocial, independentemente do porte e da natureza de que são constituídas. Fico orgulhoso em ver zootecnistas assumindo, cada vez mais, posições de destaque e que comprovam a tese de que somos, efetivamente, gente que faz acontecer em nosso ramo de trabalho". Zootecnista, mestre em Medicina Veterinária e doutor em Engenharia Agrícola, Carrer é professor associado na área de Empreendedorismo da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da Universidade de São Paulo (FZEA-USP) e presidente da Comissão de Zootecnia e Ensino do CRMV-SP. É coordenador do Centro de Inovação, Empreendedorismo e Extensão Universitária (UNICETEX), laboratório didático da USP; da Incubadora de Empresas Inovadoras do Agronegócio, em Pirassununga; do Programa de Mestrado Profissional em Gestão e Inovação na Indústria Animal da FZEA/USP; e do Núcleo de Extensão Universitária e Formação Empreendedora no Agronegócio (NEAGRO).

Celso Carrer CRMV-SP 00494/ZP

“O tema da campanha do Sistema CFMV/CRMVs está completamente coadunado com uma das mais fortes demandas do mundo do trabalho no Brasil e no mundo. O zootecnista é, antes de tudo, um empreendedor que transforma a realidade no seu entorno, ajudando diretamente empresas e atores do sistema agroalimentar a se tornarem viáveis do ponto de vista negocial, independentemente do porte e da natureza de que são constituídas. Fico orgulhoso em ver zootecnistas assumindo, cada vez mais, posições de destaque e que comprovam a tese de que somos, efetivamente, gente que faz acontecer em nosso ramo de trabalho”. Zootecnista, mestre em Medicina Veterinária e doutor em Engenharia Agrícola, Carrer é professor associado na área de Empreendedorismo da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da Universidade de São Paulo (FZEA-USP) e presidente da Comissão de Zootecnia e Ensino do CRMV-SP. É coordenador do Centro de Inovação, Empreendedorismo e Extensão Universitária (UNICETEX), laboratório didático da USP; da Incubadora de Empresas Inovadoras do Agronegócio, em Pirassununga; do Programa de Mestrado Profissional em Gestão e Inovação na Indústria Animal da FZEA/USP; e do Núcleo de Extensão Universitária e Formação Empreendedora no Agronegócio (NEAGRO).
Graduado em Zootecnia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, mestrado em Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná e doutorado em Zootecnia pela Universidade Estadual de Maringá.

César Sary CRMV-MS 1006/ZP

Graduado em Zootecnia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, mestrado em Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná e doutorado em Zootecnia pela Universidade Estadual de Maringá.
“O legado da Zootecnia para a sociedade vai muito além do incremento de arrobas ou quilogramas na produção animal, ela está associada à sustentabilidade, às tecnologias de alimentação e manejo e bem-estar animal. Então, se você consegue entender o que é produção animal, você acabou de compreender a importância de um zootecnista".

Dalton Mendes de Oliveira CRMV-MS 947/ZP

“O legado da Zootecnia para a sociedade vai muito além do incremento de arrobas ou quilogramas na produção animal, ela está associada à sustentabilidade, às tecnologias de alimentação e manejo e bem-estar animal. Então, se você consegue entender o que é produção animal, você acabou de compreender a importância de um zootecnista”.
Zootecnista pela UFJ, com doutorado em Zootecnia pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atua como analista da Garantia de Qualidade III

Deibity Alves Cordeiro CRMV-GO 01766/ZP

Zootecnista pela UFJ, com doutorado em Zootecnia pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atua como analista da Garantia de Qualidade III & Responsável Técnico de empresa; nutricionista de aves de corte e postura comercial e analista de dados.
Graduada pela Universidade Federal de Lavras (Ufla),  tem mestrado e doutorado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). É docente da Escola de Veterinária e Zootecnia da Universidade Federal de Goiás (UFG), na qual ministra as disciplinas de Produção de Caprinos e Ovinos, Alimentos e Alimentação, Bubalinocultura e orienta Trabalho de Conclusão de Curso (TTC), para os cursos de Zootecnia, Medicina Veterinária e Agronomia, com orientações na pós-graduação (PPGZ-EVZ-UFG).

Eliane Sayuri Miyagi CRMV-GO 00429/ZP

Graduada pela Universidade Federal de Lavras (Ufla), tem mestrado e doutorado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). É docente da Escola de Veterinária e Zootecnia da Universidade Federal de Goiás (UFG), na qual ministra as disciplinas de Produção de Caprinos e Ovinos, Alimentos e Alimentação, Bubalinocultura e orienta Trabalho de Conclusão de Curso (TTC), para os cursos de Zootecnia, Medicina Veterinária e Agronomia, com orientações na pós-graduação (PPGZ-EVZ-UFG).
Zootecnista pela PUC-GO, estudou Produção de Ruminantes pela ESALQ-USP, com MBA em Gestão Estratégica do Agronegócio, pela FGV. Sócio e diretor de empresa de consultoria, foi membro e presidente da Comissão Estadual de Zootecnia do CRMV-GO, além de conselheiro efetivo do regional. Integrou a Comissão de Pecuária de Corte (Faeg) e atua como consultor estratégico em projetos de pecuária de corte, colaborando com o aumento de resultados produtivos e financeiros, por meio de implantação de gestão estratégica.

Fabrício Estrela Mendonça - CRMV-GO 806/ZP

Zootecnista pela PUC-GO, estudou Produção de Ruminantes pela ESALQ-USP, com MBA em Gestão Estratégica do Agronegócio, pela FGV. Sócio e diretor de empresa de consultoria, foi membro e presidente da Comissão Estadual de Zootecnia do CRMV-GO, além de conselheiro efetivo do regional. Integrou a Comissão de Pecuária de Corte (Faeg) e atua como consultor estratégico em projetos de pecuária de corte, colaborando com o aumento de resultados produtivos e financeiros, por meio de implantação de gestão estratégica.
“Os zootecnistas ajudam a colocar comida em nossas mesas. Trabalham com os fazendeiros para promover o melhoramento genético dos animais, além de atuar no aumento da produtividade de derivados de animais, garantindo a segurança alimentar, respeitando a sustentabilidade da produção e preconizando o bem-estar da humanidade e dos animais. Quando os animais crescem bem e permanecem saudáveis, os fazendeiros podem produzir mais carne, leite ou ovos para nosso consumo”.

Leonardo de Oliveira Seno CRMV-MS 00659/ZP

“Os zootecnistas ajudam a colocar comida em nossas mesas. Trabalham com os fazendeiros para promover o melhoramento genético dos animais, além de atuar no aumento da produtividade de derivados de animais, garantindo a segurança alimentar, respeitando a sustentabilidade da produção e preconizando o bem-estar da humanidade e dos animais. Quando os animais crescem bem e permanecem saudáveis, os fazendeiros podem produzir mais carne, leite ou ovos para nosso consumo”.
“A zootecnia é a ciência que permite o entendimento do sistema de criação na sua integridade, incluindo a infraestrutura adequada, o processamento e a comercialização da produção. Isso abrange o processo de reprodução, nutrição animal e as boas práticas de manejo. O conhecimento zootécnico faz a diferença na gestão do processo produtivo, por isso o profissional zootecnista é fundamental para o sucesso do empreendimento agropecuário”. Graduado pela Universidade Federal de Lavras, doutor em Aquicultura pela Unesp, Luiz é pesquisador científico da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios. Foi diretor de departamento do Instituto de Pesca (IP) de São Paulo, diretor de departamento do Instituto de Zootecnia e diretor técnico de departamento da APTA. Atualmente, é presidente da Comissão Técnica de Agronegócios do Gabinete da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Conselheiro suplente do CRMV-SP, atua como consultor técnico na elaboração de projetos de criação, regularização e licenciamento ambiental de aquicultura.

Luiz Marques da Silva Ayroza CRMV-SP 00986/ZP

“A zootecnia é a ciência que permite o entendimento do sistema de criação na sua integridade, incluindo a infraestrutura adequada, o processamento e a comercialização da produção. Isso abrange o processo de reprodução, nutrição animal e as boas práticas de manejo. O conhecimento zootécnico faz a diferença na gestão do processo produtivo, por isso o profissional zootecnista é fundamental para o sucesso do empreendimento agropecuário”. Graduado pela Universidade Federal de Lavras, doutor em Aquicultura pela Unesp, Luiz é pesquisador científico da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios. Foi diretor de departamento do Instituto de Pesca (IP) de São Paulo, diretor de departamento do Instituto de Zootecnia e diretor técnico de departamento da APTA. Atualmente, é presidente da Comissão Técnica de Agronegócios do Gabinete da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Conselheiro suplente do CRMV-SP, atua como consultor técnico na elaboração de projetos de criação, regularização e licenciamento ambiental de aquicultura.
Zootecnista pela PUC-GO, foi membro Comissão de Responsabilidade Técnica do CRMV-GO. Atua como consultor e elaborador de MBPF (Boas Práticas de Fabricação) em fábricas de alimentos para animais e é responsável por projetos ambientais para fábricas de nutrição animal.

Marcelo Luiz Rodrigues de Sousa - CRMV-GO 737/ZP

Zootecnista pela PUC-GO, foi membro Comissão de Responsabilidade Técnica do CRMV-GO. Atua como consultor e elaborador de MBPF (Boas Práticas de Fabricação) em fábricas de alimentos para animais e é responsável por projetos ambientais para fábricas de nutrição animal.
Graduado em Zootecnia pela Faculdade da Terra de Brasília e mestre em Ciência Animal pela Universidade de Brasília (UnB), com especialização em agronegócio pela Universidade Norte do Paraná (Unopar). Trabalhou na área técnica-comercial em empresa e tem experiência em fábrica de ração e suplementos minerais. Atualmente, é extensionista Rural da Emater-DF, onde coleciona premiações como extensionista: já foi escolhido “destaque do ano” e integrou “equipe destaque do ano” na empresa. Seu foco é extensão rural na gestão em desenvolvimento rural sustentável, em nutrição e produção animal, formulação de rações, suplementos e dietas.

Maximiliano Cardoso CRMV-DF 00196/ZP

Graduado em Zootecnia pela Faculdade da Terra de Brasília e mestre em Ciência Animal pela Universidade de Brasília (UnB), com especialização em agronegócio pela Universidade Norte do Paraná (Unopar). Trabalhou na área técnica-comercial em empresa e tem experiência em fábrica de ração e suplementos minerais. Atualmente, é extensionista Rural da Emater-DF, onde coleciona premiações como extensionista: já foi escolhido “destaque do ano” e integrou “equipe destaque do ano” na empresa. Seu foco é extensão rural na gestão em desenvolvimento rural sustentável, em nutrição e produção animal, formulação de rações, suplementos e dietas.
“A Zootecnia para mim é uma das profissões de imensa importância para produção de alimentos de origem animal, principalmente devido a crescente demanda mundial para o consumo de alimentos saudáveis. Devido a sua importância, o Zootecnista necessita de uma maior atenção por parte da sociedade e das instituições, de forma a aumentar a oferta de trabalho, seja na esfera pública ou privada". zootecnista formado pela UFC em 2007. Em 2009, ingressou para a carreira de Fiscal Estadual Agropecuário, através  de concurso público da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará. Atua, desde então, na fiscalização da vacinação e sanidade dos rebanhos, assim como na fiscalização do trânsito de animais e dos eventos agropecuários.

Pedro Chagas de Oliveira Neto CRMV-CE 0123/ZP

“A Zootecnia para mim é uma das profissões de imensa importância para produção de alimentos de origem animal, principalmente devido a crescente demanda mundial para o consumo de alimentos saudáveis. Devido a sua importância, o Zootecnista necessita de uma maior atenção por parte da sociedade e das instituições, de forma a aumentar a oferta de trabalho, seja na esfera pública ou privada”. zootecnista formado pela UFC em 2007. Em 2009, ingressou para a carreira de Fiscal Estadual Agropecuário, através de concurso público da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará. Atua, desde então, na fiscalização da vacinação e sanidade dos rebanhos, assim como na fiscalização do trânsito de animais e dos eventos agropecuários.
Formando da primeira turma do primeiro curso de Zotoecnia do Brasil, concluído em 1970 na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Foi também o primeiro zootecnista a se tornar servidor público no estado. Sua vida foi dedicada à atuação com melhoramento genético das raças Angus e Brangus e pelo trabalho de extensão em todas as áreas da profissão. Atualmente,  exerce atividade como jurado de exposições agropecuárias e prestando assistência técnica.

Pedro Adair dos Santos CRMV-RS 007/ZP

Formando da primeira turma do primeiro curso de Zotoecnia do Brasil, concluído em 1970 na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Foi também o primeiro zootecnista a se tornar servidor público no estado. Sua vida foi dedicada à atuação com melhoramento genético das raças Angus e Brangus e pelo trabalho de extensão em todas as áreas da profissão. Atualmente, exerce atividade como jurado de exposições agropecuárias e prestando assistência técnica.
"OS zootecnistas participaram efetivamente da expansão e consolidação do agronegócio brasileiro nos últimos 40 anos. Muito além do trabalho competente realizado dentro das propriedades rurais, estamos inseridos em todos os elos das cadeias de produção de alimentos e da pesquisa de soluções aplicadas”. Doutor em Política Científica e Tecnológica (Unicamp), mestre em Zootecnia (USP) e graduado em Zootecnia (FZEA-USP), Ricardo é pesquisador científico da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Membro da Comissão de Zootecnia e Ensino do CRMV-SP, com experiência em pesquisa aplicada e inovação em pequenas empresas, atua com prospecção, levantamento e análise de dados originais e secundários. Coordena e participa de auxílios a pesquisas financiadas pela FAPESP, desde 2002, com destaque para os seguintes temas: comercialização de produtos da aquicultura; sistemas locais de inovação; indicação geográfica; ambientes de inovação; fomento a AgTechs.

Ricardo Firetti CRMV-SP 01736/ZP

“OS zootecnistas participaram efetivamente da expansão e consolidação do agronegócio brasileiro nos últimos 40 anos. Muito além do trabalho competente realizado dentro das propriedades rurais, estamos inseridos em todos os elos das cadeias de produção de alimentos e da pesquisa de soluções aplicadas”. Doutor em Política Científica e Tecnológica (Unicamp), mestre em Zootecnia (USP) e graduado em Zootecnia (FZEA-USP), Ricardo é pesquisador científico da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Membro da Comissão de Zootecnia e Ensino do CRMV-SP, com experiência em pesquisa aplicada e inovação em pequenas empresas, atua com prospecção, levantamento e análise de dados originais e secundários. Coordena e participa de auxílios a pesquisas financiadas pela FAPESP, desde 2002, com destaque para os seguintes temas: comercialização de produtos da aquicultura; sistemas locais de inovação; indicação geográfica; ambientes de inovação; fomento a AgTechs.
Graduado em Zootecnia pela Universidade Católica Dom Bosco, mestre em Zootecnia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, pela qual também é doutor em Zootecnia com ênfase na área de Produção de Ruminantes. "A Zootecnia só acabará no dia em que a última pessoa disser que não passa mais fome por falta de alimentos”.

Rodrigo Gonçalves Mateus CRMV-MS 846/ZP

Graduado em Zootecnia pela Universidade Católica Dom Bosco, mestre em Zootecnia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, pela qual também é doutor em Zootecnia com ênfase na área de Produção de Ruminantes. “A Zootecnia só acabará no dia em que a última pessoa disser que não passa mais fome por falta de alimentos”.
"Da fazenda ao prato, trabalhando com responsabilidade e sustentabilidade, respeitando as melhores práticas de bem-estar animal". Cursou graduação e mestrado na Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da Universidade de São Paulo (FZEA-USP), tem Ph.D. em Animal Sciences pela Rutgers - The State University of New Jersey e MBA em Nutrição Animal pela Didatus, além de pós-graduação e MBA em Gestão de Projetos pela ESALQ - USP. Sua experiência profissional abrange Equideocultura, Nutrição e Alimentação de Animais Monogástricos, Endocrinologia, Fisiologia, Fisiologia do Exercício, Bem-Estar Animal, Degradabilidade In Vitro/In Vivo e Gestão de Projetos.

Silvia Robles CRMV-SP 01488-ZP

“Da fazenda ao prato, trabalhando com responsabilidade e sustentabilidade, respeitando as melhores práticas de bem-estar animal”. Cursou graduação e mestrado na Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da Universidade de São Paulo (FZEA-USP), tem Ph.D. em Animal Sciences pela Rutgers – The State University of New Jersey e MBA em Nutrição Animal pela Didatus, além de pós-graduação e MBA em Gestão de Projetos pela ESALQ – USP. Sua experiência profissional abrange Equideocultura, Nutrição e Alimentação de Animais Monogástricos, Endocrinologia, Fisiologia, Fisiologia do Exercício, Bem-Estar Animal, Degradabilidade In Vitro/In Vivo e Gestão de Projetos.
“Atuar como zootecnista é produzir animais saudáveis, com foco no bem-estar, de maneira sustentável em seu mais amplo sentido e obter como resultado alimentos nobres e nutritivos para a alimentação da população humana." Mestre e doutora em Zootecnia pela Universidade de São Paulo (USP), Soraia é especialista em Gestão Estratégica da Inovação Tecnológica pela Unicamp e em Produção de Ruminantes, pela ESALQ. É responsável pelo departamento de P

Soraia Putrino CRMV-SP 01867/ZP

“Atuar como zootecnista é produzir animais saudáveis, com foco no bem-estar, de maneira sustentável em seu mais amplo sentido e obter como resultado alimentos nobres e nutritivos para a alimentação da população humana.” Mestre e doutora em Zootecnia pela Universidade de São Paulo (USP), Soraia é especialista em Gestão Estratégica da Inovação Tecnológica pela Unicamp e em Produção de Ruminantes, pela ESALQ. É responsável pelo departamento de P&D para animais de produção em empresa privada e integrante da Comissão de Zootecnia e Ensino do CRMV-SP. Atuou como consultora técnica de multinacional francesa em nutrição e saúde animal.
“Trabalhamos no desenvolvimento do agronegócio, levando soluções, inovações e qualidade para todas as etapas da produção animal. O resultado do nosso trabalho alimenta o mundo. Feliz Dia do Zootecnista!”

Thiago Xavier Martins CRMV-MS 1037/ZP

“Trabalhamos no desenvolvimento do agronegócio, levando soluções, inovações e qualidade para todas as etapas da produção animal. O resultado do nosso trabalho alimenta o mundo. Feliz Dia do Zootecnista!”
“Sou extremamente feliz e realizado com minha profissão, pois graças a ela consegui ter meu sustento, promover políticas públicas para o desenvolvimento da piscicultura tocantinense e ainda compartilhar tudo o que já vivi e ainda presencio com os acadêmicos da área. A Zootecnia me proporcionou conhecer diversos estados, ter um excelente networking e relacionamento com diversos profissionais em nível nacional e internacional.” Zootecnista e mestre em Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, ocupa o cargo de zootecnista da Diretoria para Aquicultura da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Aquicultura do Estado do Tocantins. É professor mestre do Centro Universitário Católica do Tocantins nos cursos de Ciências Agrárias. Possui experiência nas áreas de reprodução, alevinagem e produção de peixes nativos, com ênfase na Gestão Aquícola e Melhoramento Genético. Também ocupa o cargo de conselheiro efetivo do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Tocantins (CRMV-TO).

Thiago Fontolan Tardivo - CRMV TO nº 00233/Z

“Sou extremamente feliz e realizado com minha profissão, pois graças a ela consegui ter meu sustento, promover políticas públicas para o desenvolvimento da piscicultura tocantinense e ainda compartilhar tudo o que já vivi e ainda presencio com os acadêmicos da área. A Zootecnia me proporcionou conhecer diversos estados, ter um excelente networking e relacionamento com diversos profissionais em nível nacional e internacional.” Zootecnista e mestre em Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, ocupa o cargo de zootecnista da Diretoria para Aquicultura da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Aquicultura do Estado do Tocantins. É professor mestre do Centro Universitário Católica do Tocantins nos cursos de Ciências Agrárias. Possui experiência nas áreas de reprodução, alevinagem e produção de peixes nativos, com ênfase na Gestão Aquícola e Melhoramento Genético. Também ocupa o cargo de conselheiro efetivo do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Tocantins (CRMV-TO).
Formada em Zootecnia pela Universidade Federal de Viçosa, é mestre em Nutrição e doutora em Nutrição de Monogástrico pela Universidade Federal de Lavras. Atualmente, tem cargo de gerente de empresa de alimentos. Ela explica que seu trabalho passa pela formulação dos produtos e engloba as etapas de regulação, o que abrange questões legais a serem cumpridas junto ao Ministério da Agricultura e outros órgãos.

Verônica Maria Pereira Bernardino CRMV-DF 00290/ZP

Formada em Zootecnia pela Universidade Federal de Viçosa, é mestre em Nutrição e doutora em Nutrição de Monogástrico pela Universidade Federal de Lavras. Atualmente, tem cargo de gerente de empresa de alimentos. Ela explica que seu trabalho passa pela formulação dos produtos e engloba as etapas de regulação, o que abrange questões legais a serem cumpridas junto ao Ministério da Agricultura e outros órgãos.
Graduado em Zootecnia pela Universidade Federal Rural da Amazônia, com mestrado e doutorado em Saúde e Produção Animal na Amazônia. Foi zootecnista extensionista concursado da Secretaria Municipal de Produção Rural de Parauapebas (PA). Exerce o cargo de zootecnista da UFRA/Paragominas (PA), trabalhando com produção de ruminantes. Foi eleito “Zootecnista do Ano de 2016” do estado, pelo CRMV-PA. Em 2019, pesquisa da Beef Point o apontou como um dos 20 zootecnistas mais admirados do Brasil. É coordenador de empresa de assessoria e consultoria zootécnica.

Waldjânio de Oliveira Melo CRMV-PA 0224/ZP

Graduado em Zootecnia pela Universidade Federal Rural da Amazônia, com mestrado e doutorado em Saúde e Produção Animal na Amazônia. Foi zootecnista extensionista concursado da Secretaria Municipal de Produção Rural de Parauapebas (PA). Exerce o cargo de zootecnista da UFRA/Paragominas (PA), trabalhando com produção de ruminantes. Foi eleito “Zootecnista do Ano de 2016” do estado, pelo CRMV-PA. Em 2019, pesquisa da Beef Point o apontou como um dos 20 zootecnistas mais admirados do Brasil. É coordenador de empresa de assessoria e consultoria zootécnica.
"A produção de alimentos com sustentabilidade é uma necessidade mundial. O agronegócio brasileiro é um exemplo nessa área. Além de termos forte vocação, contamos com tecnologia desenvolvida ou adaptada para nossas particularidades. Nossos profissionais fazem a diferença nas universidades, centros de pesquisa, associações, empresas e em milhares de propriedades espalhadas pelos rincões do país – um bando de corajosos que carrega consigo poeira do campo, canivete na cinta, chapéu na cabeça ou uma guampa de tereré nas mãos. Essa gente apaixonada pela produção animal e pelo Brasil também pode ser chamada de zootecnista”. Formado pela Universidade de Marília, ele é mestre em Produção e Qualidade pela USP e doutor em Produção Animal pela Unesp. Tem especialização em julgamento de zebuínos pela FAZU/Uberaba. É membro da Comissão de Zootecnia e Ensino do CRMV-SP e jurado efetivo das associações de raças ABCZ, ABCGIL, ABCSG, ABCC e ABA – atuantes em importantes exposições nacionais e internacionais. Ministrou aulas, treinamentos, cursos e palestras em instituições de ensino superior, órgãos de pesquisa e fazendas no Brasil e exterior. É pecuarista de touros melhoradores.

William Koury Filho CRMV-SP 01489-ZP

“A produção de alimentos com sustentabilidade é uma necessidade mundial. O agronegócio brasileiro é um exemplo nessa área. Além de termos forte vocação, contamos com tecnologia desenvolvida ou adaptada para nossas particularidades. Nossos profissionais fazem a diferença nas universidades, centros de pesquisa, associações, empresas e em milhares de propriedades espalhadas pelos rincões do país – um bando de corajosos que carrega consigo poeira do campo, canivete na cinta, chapéu na cabeça ou uma guampa de tereré nas mãos. Essa gente apaixonada pela produção animal e pelo Brasil também pode ser chamada de zootecnista”. Formado pela Universidade de Marília, ele é mestre em Produção e Qualidade pela USP e doutor em Produção Animal pela Unesp. Tem especialização em julgamento de zebuínos pela FAZU/Uberaba. É membro da Comissão de Zootecnia e Ensino do CRMV-SP e jurado efetivo das associações de raças ABCZ, ABCGIL, ABCSG, ABCC e ABA – atuantes em importantes exposições nacionais e internacionais. Ministrou aulas, treinamentos, cursos e palestras em instituições de ensino superior, órgãos de pesquisa e fazendas no Brasil e exterior. É pecuarista de touros melhoradores.